Poesia

Poemas dispersos.

A conquista

Ergue o punho e avança,já não pode parar;com o arado e a lança,sua lei é conquistar. Ergue as velas ao vento,já não pode parar;cruza o mar violento,sua lei é conquistar. Ergue asas brilhantes,já não pode parar;sonda astros distantes,sua lei é conquistar. De conquistas a fartar-se,ouve a Lei a ditar:Nasce, morre, renasce,para a si mesmo conquistar!

Namorado

Para a Ligia Cada um busca a forma mais correta,a fim de conseguir o seu intento:– o verso mais bonito de um poeta,uma frase que expresse o sentimento. Pois se uma alma com outra se completa,mesmo que seja apenas num momento,o coração pulsa, a mente se inquieta,pensamentos se perdem em pensamento. Se me falta o …

Quando acabar a mocidade

Quando acabar a mocidadevou cumprir o que só tento:Não brigar mais pela verdade,evitar cada julgamento. Não mais crime, culpa ou lamento,nem angústia, ansiedade.Vou viver sim cada momentoquando acabar a mocidade. Serei então maior de idadee na posse de novo entendimentoa conquistada  autoridadenão virá do meu conhecimento. Estarei enfim isentodo apego, da paixão e da saudade.Será …

Óbito

Venho comunicar que o Sonho morreu. As causas do óbito não estão claras:Uns dizem que o Tempo o matou, pois tinham rusgas antigas;outros alegam inanição, já que sua alimentação era irregular nos últimos anos. Era filho da Mente, pai um pouco severo,sempre criticando a amizade do Sonho com a Ilusão,e do Coração, mãe meiga e …