Parábola da dracma perdida


Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas e perdendo uma, não acende a candeia, não varre a casa e não a procura diligentemente até achá-la? Quando a tiver achado, reúne as suas amigas e vizinhas, dizendo: Regozijai-vos comigo, porque achei a dracma que eu tinha perdido.
Lucas 15:8-10


Cada parábola contada por Jesus oferece inúmeras possibilidades de interpretação. Para hoje, é a seguinte:

  • As dracmas se referem às virtudes, ou valores espirituais.
  • O Espírito já conquistou algumas virtudes, mas quando reencarna, acaba distraindo-se e “perde” alguma.
  • Todo esforço deve ser feito para reencontrá-la: acender a luz (íntima), varrer a casa (interior) e procurar diligentemente (autoconhecimento).
  • Deve ser motivo de alegria – e não de orgulho – quando reencontramos nossas virtudes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *